5.11.13

"É primavera... te amo!" Sério?!


É primavera. Fato.
Flores, pássaros cantando, que beleza a vida se renovando...
Ah, fala sério! Não há pessoa mais mal humorada nesse mês de Outubro do que eu! Estou com ódio das flores, dos pássaros, da primavera, de tudo que é tão bonito e feliz.
Não sei se há TPP (tensão pré-parto) para as outras mulheres, mas para mim existe. Sim meu parto está super longe... estou quase surtando.
Gravidez para mim não é bonita como em propaganda de dia das mães. Muito pelo contrário!
Para mim é um tempo difícil que passo reclamando da vida e contando cada minuto para receber minha anestesia!
Ah, minha anestesia como eu te quero!

Demora muito esse lance de esperar bebê.
E a espera é um saco pra mim.
Passei 85% do mês de Outubro abraçada ao vaso sanitário, triste, desanimada me sentindo o fracasso em forma de mortadela, porque essa é a visão que tenho de mim cada vez que me olho no espelho: uma grande e gorda mortadela.
Dani diz que estou linda, mas acho que ele é um mentiroso sádico que diz isso só pra me irritar. Depois de meia hora mudo de idéia e lembro que ele me ama sendo mortadela ou não e continuo.

A impotência de não conseguir fazer nada é a pior parte. Eu sempre acho que posso resolver o mundo e perceber que meu mundo é o sofá ou no máximo meu banheiro é muito duro, minha gente.
Tudo isso me educa muito. Filhos são pura educação para mim. Talvez seja essa a maior razão da minha angústia, saber que ainda tenho muitas semanas de calar, parar, sentir e simplesmente ver a banda passar.

E é o que tenho feito. Tenho visto tantas coisas que na correria eu não conseguia ver. Estava perdendo tantas coisas... Essa desaceleração me tem mostrado um mundo tão diferente que não é chato, só é mais lento e por que não dizer bonito.
Você já viu algum documentário de flores crescendo? Aqueles com câmeras bacanas que a gente consegue observar a flor crescendo e explodindo um mundo de cor diante dos seus olhos?
Assim tem sido meus últimos dias. A pior parte dos enjoos passou e estou vendo cores novas diferentes, cores que eu não via antes.

Nesses dias de Outubro terminei um lindo quilt de bebê mega primaveril.


Me agarrei nas cores desse quilt, no seu bloco simples no branco que me descansa.
Muitas horas de trabalho, mas que tranquilidade. Eu, as flores desse quilt e o bebê.
Esse quilt foi meu jardim secreto no mês de Outubro.




Pin It

19.9.13

Nove semanas...

Viver intensamente... Quem não sonha com isso?
Eu, sem planos ou metas, tenho vivido assim.
Nas últimas nove semanas tanta coisa aconteceu.
Tive minha casa tomada de estrangeiros. Nunca vi essa gente na minha vida, mas comemos, rimos, cantamos, choramos juntos e sei que tenho 37 novos irmãos!
A JMJ mudou tanta coisa de lugar. Nos desinstalou de uma maneira tão incrível... que saudade!


Depois, feira de artesanato que consome até a alma. Estande, peças, ficar lá por quatro dias....
Mas valeu muito a pena. Aprendi muito com o evento, conheci gente linda, abri caminhos....


Depois foi o SewDown Philadelphia. Evento que eu sonhei tanto e que se tornou realidade.
Anjos me ajudaram do começo ao fim do evento. Essa viagem mudou minha vida profissional de uma maneira incrível. Vou aos poucos contando todas essas mudanças que estavam na minha cabeça e que agora, enfim, vão tomar vida!


E o convite que recebi do Elo7 e do site Eduk?
Dar aula de patchwork moderno ao vivo na internet? Meeeeeedo!



Mas no fim deu tudo certo. Sobrevivi! Nunca fiquei tão nervosa na minha vida! Como essas pessoas fazem esse tipo de coisa todo dia na tv e não morrem de pânico?
Louco demais pensar - só no fim quando tudo acabou para não surtar - que tem um mundo de gente te vendo costurar e se interessando por isso! Fantástico!!! Mas ainda assim, louco!

O que quero dizer é que o mais lindo dessas novas semanas é a conclusão de que minha vida está mudando tão rapidamente, tão bruscamente e eu estou tão feliz com isso!
Nove semanas e minha vida está praticamente outra, praticamente uma vida nova, ou melhor, um nova vida.
Descobri que há exatas nove semanas cresce alguém aqui comigo.
Esse filho que eu quero há tanto tempo resolveu vir agora no meio desses acontecimentos todos. E minha vida que parecia mudar, já mudou.

Fase linda para costurar muitos quilts para esse novo bebê!!! =)

Tudo parece fora de lugar e a fase agora é de encontrar um lugar pra cada coisa.
Tive nove semanas de muita intensidade e agora sinto uma deliciosa calmaria... só me resta esperar, arrumar, costurar.
Estou feliz!

Pin It

27.8.13

Workshop no Bernina Creative Center - 31 de Agosto



Como já contei pra vocês, agora sou uma garota Bernina.
Costurar com a B550 tem sido uma experiência fantástica que eu acho que todo mundo nessa vida precisa passar.
E nesse próximo sábado vou dar meu primeiro workshop no BCC (Bernina Creative Center).
Montamos este espaço com muito carinho. Pensamos nos detalhes, arrumamos e desarrumamos tudo várias vezes até chegar no que temos hoje: um lugar para quem quer criar!

Além das máquinas - bastaria se o espaço tivesse só as B550 - colocamos de tudo um pouco para que você possa costurar com tranquilidade e conforto.
Quase todas as semanas o espaço tem aberto suas portas para receber professoras de patchwork e costura em workshops super bacanas que tem feito muita gente feliz.
Delícia ver a satisfação das alunas ao aprender um bloco novo, uma saia, um segredinho de costura.

Mas eu acredito que o ponto alto do espaço é a possibilidade de locação. Sim, amiga irmã caminhorneira!
Deu vontade de costurar em um lugar maior, com máquinas incríveis e tudo que você precisa?
Fácil! Só ligar no BCC, marcar um horário e alugar o espaço. Você pode passar a manhã, a tarde ou por que não o dia todo?
O preço é muito bacana (em média R$10,00 por hora) e você pode organizar um chá "cazamiga" diferente. Todas costurando e se divertindo.
Imagina que legal reunir suas amigas antes do casório e todo mundo costurar uma colcha de casamento?

Bem, vão imaginando aí que eu vou aqui me preparando para sábado.
No preço de minha oficina o material está incluído. Então, preciso cortar tudo, dar lacinho... aquela frescura que todo mundo gosta e merece!  =)

Serão duas oficinas de Quilt Moderno. Faremos blocos bem práticos, quilting, vamos aplicar zíper, viés e se divertir muito!

Ainda tem vagas. Eu ficarei muito feliz em receber vocês lá!
Quero compartilhar esse espaço com vocês e dividir também as delícias do Patchwork Moderno.
Se você quiser participar é só mandar um email para: contato@farfallagialla.com.br e te conto todos os detalhes!

Nos vemos no sábado!


Bernina Creative Center Brasil
Rua Caramuru, 417 - Conjunto 26
Bairro Saúde / São Paulo - SP
CEP: 04138-001

Fones: (11) 3037-7750 / 3097-0317
Pin It

26.8.13

Tutorial: Manta Simples de Primavera




O ipê amarelo da minha vizinha já começou a sorrir, ou melhor, já começou a florir.
Estou tão animada com as cores que estão chegando com a primavera!
Hoje gostaria de compartilhar um projeto super simples com vocês. Daqueles que a gente faz com o que tem em casa e termina rapidinho!
Usando faixas e um acabamento simples você pode montar um colcha de patchwork sem se preocupar com quilting e viés.
Projeto lindo pra presentear alguém querido ou pra colorir sua casa nesse tempo de renovação que se aproxima!
Vamos lá?!

Material:
- Faixas coloridas de retalhos de diversos comprimentos, mas de mesma largura;
- Quadrados brancos para o centro de cada bloco;
- Flanela para o forro da manta;
- Máquina de costura;
- Tesoura, régua e cortador para patchwork;
- Ferro de passar;
- Fita métrica.

Detalhes importantes:
- Neste tutorial uso margem de costura de 1/4 de polegada (use o pé calcador apropriado de sua máquina ou regule a posição da agulha).
- Todas as faixas de tecido foram cortadas com 2,5" de largura.
- O quadrado inicial e as faixas têm a mesma largura. Eu comecei com quadrados de 2,5". Logo, as faixam tinham 2,5" de largura. Você pode usar qualquer medida para esse quadrado incial (maior ou menor). Lembre-se  de que as faixas têm a mesma largura do quadrado inicial.


 Comece com 1 quadrado branco de 2,5" (ou a medida que você quiser) e um quadrado de mesma medida estampado.

  
Costure os dois quadrados. 

  
Abra toda costura com o ferro. Isso é muito importante para obter blocos uniformes, além de facilitar a união dos mesmos.

  
Use uma das faixas, circunde o quadrado branco inicial e o costure.

  
Abra a costura de cada faixa costurada e refile se necessário (corte algum excesso com a régua e cortador).


Coloque a última faixa completando o bloco que "contornou" todo o quadradinho branco inicial.


 Usando a linha do quadrado branco como margem, escolha uma medida para refilar seu bloco. No meu bloco escolhi a medida de duas polegadas e cortei o excesso. Isso permite que todos os seus blocos tenham o mesmo tamanho final.

  
Repita o processo e faça quantos blocos forem necessários para sua manta. Para calcular o tamanho final de sua peça meça o primeiro bloco e calcule quantos serão necessários para "preencher" a área final. Nesse tutorial fiz apenas quatro blocos para explicar a técnica. Faixas mais largas, blocos maiores.

  
Una todos os blocos por faixas horizontais. Depois, una essas faixas entre si e forme sua peça final.

  
Com a ajuda de uma fita métrica, meça a peça final (que pode ser quadrada ou retangular, como você preferir e projetar). Calcule o tamanho do forro de flanela que deve ser cortado na medida exata do topo do trabalho (blocos unidos).


 Direito da flanela com direito do topo, una ambas partes com a ajuda de alfinetes.


  Comece a costura pelo centro e deixe um pequeno buraco para virar a peça do lado direito.


 Após costurar, lembre-se de cortar os quatro cantos do trabalho (apenas uma pontinha, não corte as pontas costuradas, somente o excesso).

  
Vire a peça para o lado direito. Se necessário, use uma agulha de tricô ou um lápis para acertar as pontas (o excesso de tecido cortado na etapa anterior faz com que os cantos fiquem menos volumosos). Dê formato na peça com o ferro de passar e coloque as bordas da parte descosturada para dentro da peça. Se desejar, alfinete esse buraco do trabalho.


 Costure bem na pontinha para fechar o buraco e contorne toda a peça. Se desejar você pode "ecoar" essa costura por mais algumas vezes o que deixará os cantos de seu trabalho mais firmes.

  
 Sua manta dupla face está pronta! 

  
A escolha das cores para seus blocos ou até mesmo para todo o trabalho é muito livre.
Nesse quilt eu usei a mesma técnica mas trabalhei somente com rosa:


Nada impede que você coloque manta, faça o quilting como desejar e coloque viés.
O importante como sempre digo é se divertir costurando.
Espero que você se divirta muito fazendo essa colcha que é uma solução bacana para acabar com aqueles retalhos que a gente vai guardando.
Vou amar ver fotos de suas peças!

Pin It

21.8.13

Ber + Nina



Foi o próprio Bernardo que percebeu que sua mãe costurava em uma nova máquina com seu nome e o da Nina escritos tão bonitos com a cor favorita do outro, o Francesco.

Ele, impressionado com tantos botões (fascínio herdado do pai), celebrava a chegada desse novo membro da família e sorria contente com o nome da nova máquina.

Engraçado foi a emoção de ter uma caixa Bernina bem no meio do meu simples estúdio. Um filme bastante curioso e alternativo passou diante de mim.


Bernina para mim sempre foi um sonho distante que nunca me animei a alcançar. Parecia que para possuir uma Bernina era necessário atingir um nível técnico tão alto...
Ter uma Bernina me parecia um diploma de "sou uma grande costureira", coisa que não me considero. Não tenho essa intenção e pensar nisso me deixa bem cansada.
A gente começa a costurar e de cara escuta: "Melhor começar com uma máquina mais simples..."
Verdade é que passei por todas as marcas de máquina. Hoje, costurando tão tranquila na minha B550, penso quem foi que inventou essa história sem sentido.
Por que uma pessoa que está começando a costurar não pode usar uma máquina extremamente confortável e intuitiva?
Por que a gente tem que ralar e se desanimar tanto com a falta de uniformidade dos pontos? Por que tanto barulho? Por que tão poucos pontos?

Bem, o que quero contar é que junto com a B550 chegou uma oportunidade incrível de escrever sobre minha experiência pessoal de usar uma Bernina.


Eu que amo costurar e amo escrever me senti totalmente em casa.
Vou aos poucos contando prá vocês como é costurar nessa lindeza. Já posso dizer neste post que costurar em uma máquina fantástica é direito de todos. Você não tem que atingir grau nenhum para ter uma máquina que facilite sua vida!

Feliz demais com essa oportunidade! Mais feliz ainda me ver dia após dia envolvida com o que amo tanto: esse mundo lindo e colorido dos Quilts.



Pin It